Faixa Bônus | 100 Best Rock Songs

rock-n-roll

O post da semana traz mais uma dessas listas grandiloquentes que adoramos discutir e questionar. Em março falei do projeto Chartsweep e sua mixtape com todos os Top #01 da Billboard. Agora, quem aparece com uma mixtape é o Grooveshark, o mesmo site que eu uso pra armazenar minhas playlists. O sítio de compartilhamento de músicas on-line disponibilizou uma com as 100 melhores canções de rock de todos os tempos. Então, você se pergunta: como o tubarão musical chegou a esse rank? Te respondo: copiou e colou compilou a opinião de 20 especialistas e chegou a esse resultado final.

Quem espera surpresa e novidade irá ficar um pouco decepcionado. A lista acabou focando nos classicões das décadas de ‘60 e ‘70 mesmo – The Rolling Stones e The Beatles são os que mais aparecem, mantendo assim a velha rivalidade. Coladinho a eles chega o Led Zeppelin. O rank quase não chega nos anos ‘80, salvando um ou outro nome, como o The Police e Van Halen. Mesmo assim gera controvérsia, pois são bandas que não representam descaradamente aquela vibe New Wave que marcou a época. Dos anos 90? Nem se fale! Até surge defecado na meiúca um “Smells like teen spirit” do Nirvana, mas torna-se quase que um eco solitário no Grand Canyon das décadas passadas. Por mim, podia ter ficado de fora.

Enfim, escutem no volume máximo e deixem suas opiniões!

Ouça aqui a Lista do Grooveshark

CLNVM!

Anúncios

Faixa 10 | Musictonic, Captain Crawl, Liveplasma…

Captain Crawl

Navegando por esse mundo, vasto mundo, que é a internet, me deparei com mais um buscador musical – o outro que conheço é o Captain Crawl. Enquanto a cabrinha indica blogs que mencionam o artista procurado, o Musictonic monta uma playlist do artista pesquisado e uma outra lista por afinidade musical. A página inicial é clássica de um buscador. A mágica acontece ao colocar o nome do artista pesquisado. Fiz um teste com o “Oasis”, figura abaixo.

Capturar1

Ao clicar em search surge a página seguinte. Do lado esquerdo surge a playlist de vídeos upados no youtube. Do lado direito os artistas similares ao pesquisado. Uma ferramenta interessante para relembrar, e conhecer, outros artistas que tenham uma afinidade sonora com os que você já gosta. Contudo, como toda ferramenta nova, não espere que ele funcione maravilhosamente bem. Nem sempre os vídeos são 100% relacionados com o artista pesquisado. Nem no próprio youtube a pesquisa é plenamente limpa. Há covers e outros vídeos nada a ver com o que você procura. Enfim, espero que com o tempo isso seja resolvido, pois a ideia é boa.

Capturar2

Atualização:

Graças ao mestre Jamari França, pelo Twitter, segue mais um Engine de afinidades musicais, o Liveplasma

Liveplasma

Segue ao mesmo padrão do Musictonic, joga-se uma banda no search e surge uma espécie de árvore genealógica com bandas com sonoridade e influências parecidas com a pesquisada. Fuçarei mais esse site para descobrir porque as bandas aparecem em cores diferentes. Contudo, a princípio, também é um engine interressante para conhecer novas bandas.

Liveplasma2

CLVM!

Faixa Bônus | Dia do Amigo Mix Especial

dia-do-amigo-1

Aos meus amigos, sempre boas companhias, uma pequena homenagem musical! Tem música pra qualquer tipo de amigo.

Playlist: Ouça Aqui!

01 – Barão Vermelho | Meus bons amigos (álbum: Carne Crua – 1994)

02 – Eric Clapton | Hello old friend (álbum: No reason to cry – 1976)

03 – Joe Satriani | Friends (álbum: The extremist – 1993)

04 – Queen | Friends will be friends (álbum: A kind of magic – 1986)

05 – The Rolling Stones | Waiting on a friend (álbum: Tattoo you – 1981)

06 – Queen | You’re my best friend (álbum: A night in the opera

07 – Carole King | You’ve got a friend (álbum: Tapestry – 1971)

08 –  Joe Cocker | With a little help from my friends (álbum: With a little help from my friends – 1969)

09 – The Doors | The End (álbum: The Doors – 1967)

Bonus track

10 – Frank Sinatra & Sammy Davis Jr. | Me and my shadow (Especial: "Closer than Bobby is to JFK"´- 1962)

CLVM!

Faixa 09 | Dia Mundial do Rock

 

LiveAidlogo

13 de julho é celebrado o Dia Mundial do Rock, mas, e aí? Quem instituiu essa data como dia do Rock ‘n’ Roll? Por quê?

Tudo começou em 1985, com a organização do Live Aid. O evento foi criado por Bob Geldof e Midge Ure com o objetivo de arrecadar fundos em prol dos famintos da Etiópia. Os concertos foram realizados no Wembley Stadium, em Londres — com uma platéia de aproximadamente 82.000 pessoas — e no John F. Kennedy Stadium, na Filadélfia — aproximadamente 99.000. Alguns artistas apresentaram-se também em Sydney, Moscou e Japão. Foi uma das maiores transmissões em larga escala por satélite e de televisão de todos os tempos — e estima-se que 1,5 bilhão de espectadores, em mais de 100 países, tenham assistido as apresentações ao vivo. Assim, bastiões como Led Zeppelin, The Who, Queen, David Bowie, Mick Jagger, B.B. King, Beach Boys, Paul McCartney, Eric Clapton, Bob Dylan e outros, destilaram Rock para todo o mundo ver e ouvir, ao vivo ou pela TV.

Ok, e como a data entra no calendário? A ONU, achando essa iniciativa nobre, decide então, relembrar do evento com a promulgação do dia 13 de julho como o Dia Mundial do Rock.

CLVM.

 

All we hear is Radio Ga Ga… Radio, what’s new!?

Fonte base: Wikipedia

Faixa 8 | The Beatles "Yellow Submarine" Rock Iconz

"Once Upon Time, or Maybe Twice…"

Essa é pra quem é fã de The Beatles e gosta da animação Yellow Submarine.

A Knucklebonz, especializada em toy art rocker, divulgou o seu próximo lançamento: o Fab Four da coleção Yellow Submarine Rock Iconz.

Paul McCartney Yellow Submarine Statue está ajeitando a gravata na pose em que aparece no filme perguntando “What’s the matter fellows…blue meanies?”. Já John Lennon Yellow Submarine Statue está pronto para dizer “Look, if you must shout, shout quietly!”.

O George Harrison Yellow Submarine Statue foi inspirado na cena em que ele queima seu dedo (“burnt me finger”) e o nosso simpático baterista Ringo Starr Yellow Submarine Statue vem com o chapéu usado na cena com Old Fred no interior do submarino.

As estátuas da coleção The Beatles Yellow Submarine Rock Iconz têm edição limitada em 3.000 peças de cada, são pintadas individualmente à mão, numeradas e acompanhadas de Certificado de Autenticidade. Cada uma irá custar US$115,00.

Como meu aniversário está chegando e as estátuas ainda não foram lançadas, aceito receber presente depois, ok? [rsrs].

George-yellow-submarine-422John-yellow-submarine-422Paul-yellow-submarine-422ringo-yellow-submarine-422

Post originalmente publicado no: Blog de Brinquedo, feito por Dado Ellis.

That’s it!

CLNVM!

Faixa Bônus | 74 minutes in Heaven and Hell

2301460927_54139ce7ef

Galera, o Chronica Sonus está em ritmo de comemoração e não é por causa do carnanval, isso eu garanto. Foi no dia 1º de março de 2010 que postei a primeira faixa, iniciando assim esse diário sonoro que vocês leem. Lembrando que, além de ter sido o aniversário da Cidade Maravilhosa e desse blog, quase no final do mês tem o aniversário da pessoa que vos fala. Enfim, março é “O” mês!

Para comemorar um ano completo e o início do Ano 2 trago um post especial, uma espécie de mixtape gigante. Uma suíte que conta a história da música em 74 minutos, por meio das tão famosas Billboard Hot 100 Charts.

O projeto Chartsweep é uma compilação do arquivista musical, Professor e estudioso da música pop da Universidade de Maryland, Estados Unido, Hugo Keesing. O acadêmico mixou trechos de 5 segundos de cada música que assumiu o topo das paradas americanas desde janeiro de 1956 – ano que se considera como o início da lista popular da revista americana –, até o último single de 1992 – porque ele parou aqui? Não sei, mas eu pararia antes. A ocorrência  de músicas ruins começa a aumentar consideravelmente, já que a indústria musical americana não é essa maravilha toda.

Cortando a fita com “Memories Are Made of This”, hit de 1956 na voz de Dean Martin, e finalizando com “I Will Always Love You”, single número 1 do final de 1992, cantado por Whitney Houston, o mix possui momentos memoráveis da música mundial, e seguramente, em algum momento da audição a empolgação é tão garantida quanto curta. Dou destaque aos anos 50, com as diversas aparições de Elvis – 50 – e aos anos 60 com a bela rivalidade entre The Beatles, Stones e Beach Boys. Cada cinco segundos é capaz de remontar todo o contexto musical daquela época.

Enfim, Continuem Lendo No Volume Máximo. Inicia-se o Ano 2 e trazendo muitas novidades!

[Atualização]:

Seguindo o mote de Keesing, disponibilizaram na rede a continuação da viagem pela Hot List. Nessa terceira parte, partimos da canção de Houston e finalizamos em uma aterrissagem no novo aborto de Lady Gaga ‘Born This Way”.

Faixa 7 | #MusicMonday

Há duas semanas atrás tinha relatado no meu twitter o saldão que a Livraria DaConde estava fazendo desde o início do mês – o liquida durou até o dia 15. O motivo era bem triste: o encerramento de suas atividades. Comentei no twitter, mais uma vez, a tristeza que tinha ao ver a loja fechar. Apesar de tijucano, a DaConde fez parte da minha adolescência, já que minha vó morou um tempo perto da livraria. Passava algumas horas por lá e uma vez ou outra comprava um livro. Nessa última visita teve muito mais CD’s que livros, já que o preço era bem mais convidativo para os compactos, uma média de R$9,90. Abaixo vocês verão minhas novas aquisições, que já foram devidamente ripadas para MP3 e FLAC. Apesar de uma pontada de tristeza a compra foi muito feliz. É vida que segue.

The Beatles - 1967-1970 (The Blue Album)

* Edição Remaster. Levaria um outro remaster também, o With the Beatles mas estava todo arranhado. Tive que trocar. (Lançado: 19 de abril de 1973; Remaster: 15 de outubro de 2010)

41P83B27GZL._SL500_AA300_

* Capa fantástica! Reparem, dá pra ler Paul McCartney de cabeça pra cima e de cabeça pra baixo, só invertendo a ordem. (Lançado: 12 de setembro de 2005)

SmileBW04

* A versão do Brian Wilson para o álbum mais aguardado da história. A versão dos Beach Boys sai esse ano. (Lançado: 28 de setembro de 2004)

Robbie_Williams_-_In_And_Out_Of_Consciousness_The_Greatest_Hits_1990-2010_(Official_Album_Cover)

* Coletânea dupla do Robbie Williams que saiu em outubro de 2010. Detalhe: no ano passado o Robbie Williams com essa graça de lançar Greatest Hits conseguiu emplacar 3 álbuns nas paradas britânicas em menos de um ano – Ele havia lançado aos 45 minutos de 2009 o Reality Killed the Video Star, lançou álbum acima e, logo em seguida, Progress com Take That. Alguém duvida da rentabilidade desse cara? E sim, eu gosto de Robbie Williams. (Lançado: 08 de outubro de 2010)

CD PANIC! AT THE DISCO - PRETTY ODD

* Não gosto de Panic! At The Disco, não do primeiro disco, tampouco do single do álbum que virá, mas esse álbum merece muito o meu respeito. Buscaram as referências certas e fizeram um trabalho irretocável. Valeu os R$9,90. (Lançado: 21 de março de 2008)

time flies oasis album cover

* Os anos 90 começou a existir pra mim a partir do Oasis. Preciso falar mais alguma coisa? (Lançado: 14 de junho de 2010)

front

* Sei que muitos torceram a cara com esse álbum de inéditas do Queen. Falaram que a banda não existe sem o Freddie, ok, entendo. Agora, deixem-me falar: May e Taylor conseguiriam retomar a trajetória da banda e recriaram a atmosfera majestosa que os envolvia. Fechando os olhos você escuta ecos de Mercury em várias faixas – propositalmente ou não, só Deus e o bigodudo é que devem saber – e há uma continuidade que foi abruptamente rompida com o melancólico Innuendo, da sonoridade dos anteriores The Miracle e A Kind of Magic. Fora a voz de Rodgers que não deve ser comparada em momento algum a de Freddie, mas é uma das mais poderosas do Rock, sua escolha é merecedora. Mercury deve estar pelo menos feliz com o trabalho dos amigos. (Lançado: 15 de setembro de 2008)

CLNVM!